Dor no peito (dor torácica): causas e sinais de gravidade (2023)

Tempo estimado de leitura: 5 minutos.

Share on TwitterShare on FacebookShare on PinterestShare on WhatsAppShare on Telegram

Índice

1.Introdução

3.Causas de dor no peito

3.1.Ansiedade e gases como causa de dor torácica

4.Referências

Introdução

Uma dor no peito não significa necessariamente um problema do coração. A maioria das pessoas que procura atendimento médico em serviços de emergência por conta de dor no peito não está tendo um ataque cardíaco, mas sim problemas menos graves, como dor muscular, refluxo ou crises de ansiedade.

Entretanto, como a dor no peito pode significar um problema de saúde com risco de morte, o mais seguro é não arriscar e procurar avaliação médica.

(Video) DOR NO PEITO: Sintoma sério? Causas de dor torácica além do ataque cardíaco. REFLUXO? #comentários

Muitos pacientes demoram a procurar ajuda para um ataque de coração por achar que os sintomas não são graves ou que a dor irá melhorar espontaneamente. Muitas vezes, este tempo de espera em casa é a diferença entre sobreviver ou não a um infarto.

Um trabalho feito há alguns anos na Universidade de Michigan, EUA, avaliou 400 pacientes que chegaram ao setor de urgências com queixas de dores no peito.

Após a avaliação diagnóstica, 53% dos casos não tinham uma causa orgânica definida, ou seja, não eram causados por nenhuma doença nos órgãos internos do tórax, tais como coração, pulmões ou esôfago, por exemplo. Mais da metade eram apenas casos de ansiedade. 36% eram causados por dores músculo-esqueléticas ou por doenças do esôfago, e apenas 11% eram devidos a causas mais graves, como doenças cardiovasculares.

Neste artigo falaremos sobre dor torácica, dando ênfase aos sinais de gravidade. É sempre bom lembrar que o que segue são apenas orientações gerais, não devendo nunca servir de base para auto-diagnósticos. Apenas um médico, através da história clínica, do exame físico e de exames complementares, quando necessários, pode estabelecer diagnósticos para dor torácica.

Em alguns momentos empregarei o termo dor torácica em vez de dor no peito, visto que este é mais preciso, pois várias doenças que podem se manifestar com dor no peito, podem fazê-lo envolvendo todo o tórax, inclusive as costas. Também vale ser dito que evitarei o termo ataque cardíaco, chamando-o do modo mais correto, ou seja, infarto do miocárdio ou doença isquêmica cardíaca.

Quais fatores são importantes na avaliação de uma dor no peito?

Existem dois fatores primordiais na avaliação clínica da dor torácica:

  • Características da dor.
  • História clínica do paciente.

Características da dor

Ao ter uma dor no peito, a primeira coisa que se deve tentar esclarecer é se a mesma indica uma dor anginosa, ou seja, dor de isquemia cardíaca (infarto). A angina de peito apresenta algumas características típicas que podem ser usadas para afastar ou reforçar a suspeita de uma doença cardiovascular.

Características da dor no peito que sugerem isquemia cardíaca:

  • Ser mais um peso ou uma forte sensação de aperto no peito do que uma propriamente uma dor (é muito comum o paciente descrever a dor encostando o punho fechado em frente ao peito, para mostrar que a dor é em aperto).
  • Ser desencadeado por esforço físico ou estresse emocional.
  • Ser uma dor difusa no lado esquerdo e centro do tórax, frequentemente com irradiação para braço esquerdo, costas e/ou pescoço.
  • Vir acompanhada de suores, falta de ar, palidez ou hipotensão.
  • Vir acompanhada de palpitações.
  • Ser uma dor que dura vários minutos.
  • Ser uma dor que não cede aos analgésicos comuns.
  • Um sinal de extrema gravidade, e que fala a favor de doença cardíaca, é a perda de consciência após o início da dor torácica (leia também: Infarto fulminante: causas e sintomas).
Dor no peito (dor torácica): causas e sinais de gravidade (1)

Na maioria das vezes, o infarto se apresenta como uma dor intensa e muito incômoda. Todavia, a intensidade da dor não é um fator determinante, visto que até 1/3 dos infartos ocorrem com leves desconfortos. Pacientes diabéticos ou idosos podem ter dores leves e, às vezes, se queixam mais de cansaço e mal-estar do que propriamente de dor no peito.

Temos um texto exclusivo sobre a angina de peito (a dor de isquemia do coração), como maiores explicações sobre este tipo de dor torácica: Angina estável e angina instável.

Características da dor no peito que falam contra uma isquemia cardíaca:

  • Dor que dura poucos segundos e surge sem esforço físico ou estresse emocional.
  • Dor de curta duração que vai e volta sem fatores desencadeantes precisos.
  • Dor muito bem localizada, sendo o paciente capaz de apontar com o dedo indicador exatamente onde ela incide.
  • Dor que piora quando se aperta o local com o dedo ou quando se faz algum movimento com o tórax.
  • Dor em pontada ou que piora com a respiração profunda costuma ter origem outra que não um infarto.
  • Dor que vai e volta há muitos anos sem haver sinais de progressão ou piora.
  • Dor que melhora muito com um simples analgésico.
  • Dor que não irradia e não vem acompanhada de outros sintomas, como falta de ar, suores, vômitos, hipotensão, etc.

Devemos salientar que as características acima são apenas orientações, de modo algum são suficientes para se descartar ou diagnosticar uma dor no peito. Algumas pessoas com crises de ansiedade podem apresentar sintomas muito parecidos com um infarto, queixando-se de palpitação, suores, falta de ar, tonturas, etc.

(Video) Dor torácica, infarto ou gastrite?/ Canal do Coração/Dr. Silvio Câmara

Também é bom lembrar que a isquemia cardíaca não é a única causa grave de dor no peito, podendo esta também ser causada por pneumonia, embolia pulmonar e aneurisma de aorta, doenças com sintomas distintos aos do infarto agudo do miocárdio.

História clínica do paciente

Além das características da dor, os dados clínicos do próprio paciente também são extremamente relevantes. A abordagem de uma dor no peito em um paciente de 19 anos e saudável é completamente diferente da de um paciente de 63 anos, obeso, com história de diabetes, hipertensão e tabagismo.

Quanto mais fatores de risco para doença cardiovascular um paciente tiver, maiores são as chances de sua dor no peito indicar uma doença mais grave.

Um paciente sem fatores de risco conhecidos pode infartar? Pode, mas é pouco comum, e isso deve ser sempre considerado.

Os principais fatores de risco para doença cardiovascular que devem ser avaliados em um paciente com dor no peito são:

  • Idade maior que 40 anos.
  • História prévia de doença isquêmica cardíaca.
  • Sedentarismo e dieta rica em gorduras saturadas.
  • Forte história familiar para doença isquêmica cardíaca.
  • Tabagismo.
  • Obesidade.
  • Diabetes mellitus.
  • Hipertensão arterial.
  • Colesterol elevado.
  • Insuficiência renal crônica.
  • Uso de cocaína.

A partir dos dados explicados acima e com o exame físico, o médico deve ser capaz de estabelecer os diagnósticos diferenciais para a sua dor no peito.

Se a avaliação clínica indicar algum risco de a dor ser de origem cardíaca, o médico irá solicitar exames para tentar diagnosticar ou descartar esta causa.

Em avaliações de dor torácica, muitas vezes é mais importante descartar causas graves do que estabelecer um diagnóstico definitivo para a dor.

Causas de dor no peito

A dor no peito sempre traz consigo o medo de um infarto, no entanto, existem dezenas de causas para dor torácica, algumas delas tão ou mais graves que a doença isquêmica cardíaca.

Na verdade, a dor torácica pode ser causada por doenças em qualquer um dos órgãos dentro e fora da caixa torácica, incluindo coração, esôfago, pulmão, pleura, mediastino, grandes vasos, costelas, cartilagens, articulações, músculos do tórax, pele, etc.

Abaixo segue uma lista das principais condições ou doenças que podem causar dor torácica:

  • Isquemia cardíaca.
  • Aneurisma de aorta.
  • Pneumotórax.
  • Derrame pleural.
  • Embolia pulmonar.
  • Pneumonia.
  • Refluxo gastroesofágico.
  • Pericardite (inflamação do pericárdio).
  • Tumores do pulmão ou mediastino
  • Esofagite (inflamação do esôfago).
  • Espasmo do esôfago.
  • Hipertensão pulmonar.
  • Costocondrite (inflamação das cartilagens que ligam as costelas ao osso esterno).
  • Lesões nas costelas.
  • Lesões musculares.
  • Osteoartrite.
  • Fibromialgia.
  • Artrite reumatoide.
  • Herpes zoster.

Além dos órgãos e tecido do tórax, algumas vezes problemas em órgãos do abdômen podem também causar dor torácica, entre eles:

  • Colecistite.
  • Gastrite ou úlcera péptica.
  • Pancreatite.

Na ilustração abaixo citamos algumas das possíveis causas de dor na região torácica conforme a sua localização.

(Video) Conheça 12 causas de dor torácica não cardíacas

Dor no peito (dor torácica): causas e sinais de gravidade (2)

Como pode se ver, o diagnóstico da dor torácica é bem complexo, dado que este sintoma pode indicar uma extensa gama de patologias distintas.

Na dúvida, o ideal é procurar um médico. Se a sua dor difere das que você já sentiu antes, procure ajuda de um profissional, principalmente se você tiver fatores de risco para doença cardiovascular.

Ansiedade e gases como causa de dor torácica

Pessoas com crises de ansiedade, síndrome do pânico, burnout, depressão ou hipocondria também podem apresentar dores no peito com frequência. Pelo menos 1/3 dos pacientes que se dirigem aos serviços de urgência com dor no peito, o fazem por condições de origem psicológica/psiquiátrica.

A relação entre gases e dor no peito é bem conhecida. Normalmente a dor por gases não é bem no tórax, mas sim na porção inferior das costelas, que chamamos hipocôndrio. Estas dores ocorrem por dilatação dos estômago e esôfago, muitas vezes pinçando os nervos ao seu redor. Pessoas com hérnia de hiato, uma condição em que parte do estômago acaba subindo em direção ao tórax, podem ter dor torácica com acúmulo de gases no estômago.

Outra causa comum de dor na região do hipocôndrio e costelas, mas que pode ser confundida com dor torácica, é a dor que ocorre após exercício físico extenuante. Esta dor é causada por fadiga da musculatura torácica responsável pela respiração. Ela pode assustar por aparecer durante exercícios físicos, mas é bem diferente da dor do infarto, pois ocorre tardiamente durante a atividade, não irradia, é muito localizada, não é bem no peito e parece mais uma câimbra do que a dor em aperto do infarto.

Referências

Autor(es)

Dr. Pedro Pinheiro

Médico graduado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), com títulos de especialista em Medicina Interna e Nefrologia pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), Sociedade Brasileira de Nefrologia (SBN), Universidade do Porto e pelo Colégio de Especialidade de Nefrologia de Portugal.

(Video) Costocondrite: Conheça a inflamação que causa dor no peito e nas costelas

FAQs

Quando a dor no tórax e preocupante? ›

Quando a dor no peito vem acompanhada de falta de ar repentina. Toda dor no peito merece atenção. Se você estiver com dor no peito e falta de ar repentina, sem causa aparente e que nunca sentiu antes, é recomendado ir ao pronto-socorro mais próximo.

O que pode causar dor na torácica? ›

No geral, as causas mais comuns de dor torácica são: Doenças na região das costelas, cartilagem das costelas, músculos peitorais (dor musculoesquelética das paredes do tórax) ou dos nervos localizados no tórax. Inflamação da membrana que envolve os pulmões (pleurite.

São sinais e sintomas de dor torácica? ›

Sentir pressão, aperto ou dor no peito repentina e intensa. A dor no peito se irradiar para a mandíbula, braço esquerdo ou entre as escápulas. Você tiver náusea, tontura, suor, taquicardia ou dificuldade respiratória.

O que é um Pré-infarto? ›

Pré-infarto é o estado do organismo que antecede a ocorrência da doença, em que o corpo começa a dar sinais de que o problema pode acontecer, como fadiga e sonolência, falta de ar, fraqueza, tontura, suor frio, entre outros.

Onde é a dor de um infarto? ›

O principal sinal do infarto é a dor aguda no peito, que perdura por mais de 20 minutos e se irradia para o braço ou ombro esquerdo.

Como saber se a pessoa está tendo um infarto? ›

Dor ou desconforto em membros superiores - pode ser em um ou ambos os braços, costas, estômago, pescoço ou mandíbula; Falta de ar - pode vir acompanhada ou não de dor no peito; Outros sintomas - incluem tontura, suor, indigestão ou náusea.

O que fazer para aliviar a dor no tórax? ›

Outra situação que tende a sobrecarregar os músculos do tórax é um episódio prolongado de tosse. O esforço durante alguns minutos pode resultar em dor no peito. A boa notícia é que as dores musculares melhoram com repouso, compressas mornas sobre o local e, em alguns casos, relaxantes musculares receitados pelo médico.

Como saber se a pessoa tem problema de coração? ›

Sintomas de problemas no coração: atenção a 13 deles
  1. Dor no peito. Sintoma clássico de infarto, a dor no peito também pode ser sinal de outros problemas no coração. ...
  2. Falta de ar. ...
  3. Desmaios e sensação de tontura. ...
  4. Suor frio. ...
  5. Cansaço crônico. ...
  6. Enjoo. ...
  7. Dor no pescoço. ...
  8. Ferimentos frequentes na gengiva.
Sep 6, 2021

Qual o exame que detecta o infarto? ›

O eletrocardiograma (ou ECG) é feito para avaliar a existência de arritmias cardíacas, infarto do miocárdio ou bloqueios do sistema de condução cardíaco. Geralmente, é um exame realizado como diagnóstico inicial do paciente, pois costuma apresentar a condição cardíaca do(a) paciente em repouso.

Qual a diferença de dor muscular e dor de infarto? ›

A dor pode ser do tipo aperto/pressão, queimação ou “em facada” e pode vir acompanhada de outros sintomas, como falta de ar, sudorese, palidez e tontura. Já a dor no peito provocada por lesões musculares se dá em decorrência da prática de alguma atividade física, na maioria das vezes.

Quanto tempo antes do infarto os sintomas aparecem? ›

De acordo com Felipe Gavranic dos Reis, especialista em Cardiologia e Médico Cardiologista da CCRmed, o paciente normalmente apresenta sinais entre uma e até duas semanas antes do infarto e costuma recorrer ao pronto-socorro para ser medicado.

Qual a frequência cardíaca de uma pessoa que está infartando? ›

Quando o coração acelera, ele encurta a diástole. Assim, o órgão envia menos sangue para o corpo, causando cansaço e desmaios. Uma frequência cardíaca perto dos 180 bpm é sinal de alerta total e perigo de morte.

Como diferenciar azia de infarto? ›

Confusão entre azia e infarto

“Sua principal característica é uma dor em queimação que acontece atrás do esterno, o osso do tórax, na mesma localização do coração. Entretanto, é um sintoma com características mais duradouras e menos intensas do que uma dor que possamos diagnosticar como de origem cardíaca”, diferencia.

Quais os 6 sinais de um ataque cardíaco? ›

Principais sintomas de infarto
  • Dor torácica. A dor torácica é um dos primeiros e mais comuns sinais de infarto — especialmente para os homens. ...
  • Falta de ar. A falta de ar e a dificuldade em respirar podem indicar um problema no pulmão, como a asma. ...
  • Tontura. ...
  • Fadiga. ...
  • Náusea, falta de apetite e indigestão. ...
  • Suor frio.

Quais são os sintomas de um infarto silencioso? ›

Alguns sintomas que não devem ser ignorados
  • Angina, uma sensação de aperto, pressão ou enchimento no meio do peito e geralmente dura mais do que alguns minutos ou é intermitente.
  • Dor nos braços, pescoço, mandíbula, costas ou estômago.
  • Falta de ar inexplicável.
  • Náusea e vômito.
  • Tontura.
  • Suor frio.

O que é um infarto silencioso? ›

Alguns casos de infarto são silenciosos, ou seja, sem a presença dos sintomas convencionais, ou com ausência completa de sintomas. Em alguns pacientes é possível perceber a presença de náuseas, falta de ar e fadiga.

Quem tem ansiedade pode ter infarto? ›

Sim! Ansiedade, estresse e sustos podem provocar infarto MAS apenas em pessoas predispostas. Ou seja, é necessário que a pessoa tenha alteração coronária, seja por ateromatose (depósitos de colesterol) ou por espasmos (angina de prizmethal), para que o stress desencadeie o infarto.

O que um infartado não pode fazer? ›

Após um Infarto agudo do miocárdio, os principais cuidados que se deve ter, são:
  • Evitar exercícios físicos intensos, ou levantar pesos;
  • Iniciar o quanto antes o processo de REABILITAÇÃO (orientado pelo/a médico/a que o acompanha);
  • Mudança de hábitos de vida;

Quanto tempo leva um infarto fulminante? ›

O infarto fulminante é aquele que leva o paciente a ter parada cardíaca em poucos minutos. Se não houver pronto atendimento, o risco de sobreviver é muito pequeno. Geralmente é preciso um cardio desfibrilador por perto para salvar o paciente. Dr.

Como é a dor de gases? ›

Dor pode estar acompanhada de rigidez e arrotos

As dores abdominais costumam surgir de repente e se manifestam como cólicas ou pontadas. A intensidade do sintoma varia de leve a moderada, mas podem ocorrer momentos de dor mais intensa.

Qual o médico que cuida do tórax? ›

O pneumologista é o médico responsável pelo diagnóstico e tratamento de doenças pulmonares, como a asma ou a pneumonia. Mas, quando surgem tumores, benignos ou malignos; traumas ou qualquer tipo de malformação dentro da caixa torácica é o cirurgião torácico quem entra em ação.

Como saber se estou Infartando teste? ›

Além dos mais comuns e de realização simples, como o exame de sangue e raio-x do tórax, há outros exames que fornecem diagnósticos de forma mais detalhada, como a ecocardiografia, o teste ergométrico, a monitorização ambulatorial da pressão arterial (MAPA), o holter e a cintilografia miocárdica.

Como saber se vai ter um infarto? ›

Além de dor no peito e formigamento no braço esquerdo e pescoço, náusea e até vômitos podem indicar um infarto, além de dores nas costas, suor frio e, em casos extremos, o desmaio.

Quanto tempo antes do infarto os sintomas aparecem? ›

De acordo com Felipe Gavranic dos Reis, especialista em Cardiologia e Médico Cardiologista da CCRmed, o paciente normalmente apresenta sinais entre uma e até duas semanas antes do infarto e costuma recorrer ao pronto-socorro para ser medicado.

Quando aperto no meio do tórax dói? ›

Normalmente, esta dor é sinal de outros problemas menos graves, como gastrite, costocondrite ou até excesso de gases e, por isso, não precisa ser motivo para ansiedade ou preocupação, especialmente se não existirem fatores de risco como histórico de doenças cardíacas, pressão alta, excesso de peso ou colesterol alto.

Quais os 6 sinais de um ataque cardíaco? ›

Principais sintomas de infarto
  • Dor torácica. A dor torácica é um dos primeiros e mais comuns sinais de infarto — especialmente para os homens. ...
  • Falta de ar. A falta de ar e a dificuldade em respirar podem indicar um problema no pulmão, como a asma. ...
  • Tontura. ...
  • Fadiga. ...
  • Náusea, falta de apetite e indigestão. ...
  • Suor frio.

Quais são os sintomas de um infarto silencioso? ›

Alguns sintomas que não devem ser ignorados
  • Angina, uma sensação de aperto, pressão ou enchimento no meio do peito e geralmente dura mais do que alguns minutos ou é intermitente.
  • Dor nos braços, pescoço, mandíbula, costas ou estômago.
  • Falta de ar inexplicável.
  • Náusea e vômito.
  • Tontura.
  • Suor frio.

Como saber se é ansiedade ou problema cardíaco? ›

Ao contrário do infarto, a dor da crise de ansiedade se concentra na área do peito, mas sem a pressão gerada nos ataques cardíacos. Além disso, as dores e os formigamentos podem surgir em qualquer parte do corpo, como braços, pernas, dedos, tórax e pescoço.

Qual a diferença de dor muscular e dor de infarto? ›

A dor pode ser do tipo aperto/pressão, queimação ou “em facada” e pode vir acompanhada de outros sintomas, como falta de ar, sudorese, palidez e tontura. Já a dor no peito provocada por lesões musculares se dá em decorrência da prática de alguma atividade física, na maioria das vezes.

Como é a pressão de quem está infartando? ›

O equilíbrio nestes casos é fundamental, já que nestas pessoas manter-se com pressões elevadas acima de 140 x 90mmHg aumentam o risco de mortalidade ou novos infartos.

Qual a diferença de gases e infarto? ›

Como saber se é gases ou infarto? Quem estiver tendo um infarto vai ter uma dor ou um aperto no peito próxima à boca do estômago, não em cima do coração. Diferente do excesso de gases no corpo, que pode ser manifestada como uma ardência na mama esquerda, uma espécie de “agulhada” na região.

O que devo tomar para evitar um infarto? ›

Os medicamentos mais usados para o tratamento e prevenção de infarto são:
  • Aradois;
  • Aspirina Prevent;
  • Atorvastatina Cálcica;
  • Brilinta;
  • Captopril;
  • Clexane;
  • Clopidogrel;
  • Cozaar;
Jul 8, 2014

Quando descartar infarto? ›

Os sintomas de infarto são dor ou aperto no peito, irradiação para pescoço ou dorso, aperto na garganta, formigamento no braço especialmente esquerdo, náuseas, sudorese e, menos frequente, palpitações, tontura e desmaio”, esclarece Dr.

Quem tem ansiedade pode ter infarto? ›

Sim! Ansiedade, estresse e sustos podem provocar infarto MAS apenas em pessoas predispostas. Ou seja, é necessário que a pessoa tenha alteração coronária, seja por ateromatose (depósitos de colesterol) ou por espasmos (angina de prizmethal), para que o stress desencadeie o infarto.

O que fazer para aliviar a dor no tórax? ›

Tomar um chá calmante, como passiflora, erva-cidreira ou valeriana também pode ajudar. No entanto, se após 1 hora, o desconforto ainda continuar, deve-se ir no hospital para confirmar que a dor não tem outra causa que precise de um tratamento mais específico.

Como saber se a pessoa tem problema de coração? ›

Sintomas de problemas no coração: atenção a 13 deles
  1. Dor no peito. Sintoma clássico de infarto, a dor no peito também pode ser sinal de outros problemas no coração. ...
  2. Falta de ar. ...
  3. Desmaios e sensação de tontura. ...
  4. Suor frio. ...
  5. Cansaço crônico. ...
  6. Enjoo. ...
  7. Dor no pescoço. ...
  8. Ferimentos frequentes na gengiva.
Sep 6, 2021

Como é a dor de gases? ›

Dor pode estar acompanhada de rigidez e arrotos

As dores abdominais costumam surgir de repente e se manifestam como cólicas ou pontadas. A intensidade do sintoma varia de leve a moderada, mas podem ocorrer momentos de dor mais intensa.

Videos

1. Apesar de poucos conhecerem o termo técnico “Costocondrite”, muitos já tiveram!⁣
(Dra Bruna Henares Cardiologista)
2. DOR NO PEITO: 3 causas pulmonares | Série sobre Dor torácica - Vídeo 02
(Dr. Paulo Souza - Cardiologista)
3. 6 EXAMES QUE DESCOBREM A CAUSA DA DOR NO PEITO!
(O Seu Cardiologista)
4. Ansiedade pode causar dor no peito? | Série sobre Dor torácica - Vídeo 04
(Dr. Paulo Souza - Cardiologista)
5. Dor no peito! Quando suspeitar que NÂO é cardíaca. Pelo Cardiologista Dr Cotta Jr
(Espaço Vitacardio)
6. Essa é a DOR NO PEITO que PREOCUPA O CARDIOLOGISTA!
(O Seu Cardiologista)
Top Articles
Latest Posts
Article information

Author: Manual Maggio

Last Updated: 01/04/2023

Views: 6052

Rating: 4.9 / 5 (49 voted)

Reviews: 80% of readers found this page helpful

Author information

Name: Manual Maggio

Birthday: 1998-01-20

Address: 359 Kelvin Stream, Lake Eldonview, MT 33517-1242

Phone: +577037762465

Job: Product Hospitality Supervisor

Hobby: Gardening, Web surfing, Video gaming, Amateur radio, Flag Football, Reading, Table tennis

Introduction: My name is Manual Maggio, I am a thankful, tender, adventurous, delightful, fantastic, proud, graceful person who loves writing and wants to share my knowledge and understanding with you.